Buscar

Mercado imobiliário cresce e confirma expectativa de retomada do setor.

Atualizado: 11 de Out de 2019

A Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) divulgou a mais recente rodada de Indicadores Imobiliários Nacionais. Os números são animadores e confirmam a expectativa do setor para 2019, sinalizando a retomada do crescimento gradativo após um longo ciclo de recessão.


Segundo o estudo da CBIC, o número de lançamentos de imóveis residenciais subiu 96% no segundo trimestre de 2019 em relação aos três meses anteriores. Também foi registrada alta de 11,8% em comparação com o mesmo período de 2018. O número de vendas de imóveis residenciais novos subiu 22,9% (32.813) no Brasil no segundo trimestre de 2019 em relação aos três meses anteriores (26.708). Também foi registrada alta de 16% em comparação com o mesmo período de 2018.


A região Sudeste ganha destaque com o aumento de 209,5% nos lançamentos na comparação entre os dois primeiros trimestres de 2019. Enquanto as empresas colocaram no mercado 6.799 casas e apartamentos entre janeiro e março deste ano, os lançamentos alcançaram, entre abril e junho, 21.044 unidades. Observa-se também a alta de 35,5% na região Sudeste, em comparação com o segundo trimestre do ano passado, quando foram registrados 15.536 novos imóveis.


Depois de cinco anos de PIB negativo na construção civil, pela primeira vez o nível de emprego no setor confirma a reversão de expectativa negativa. Segundo dados do CAGED de abril a junho de 2019 o setor registrou mais vagas criadas que nos 12 meses de 2018. E em julho os números do governo revelam que houve abertura de vagas em sete dos oito setores da economia, sendo que o maior número de empregos criados foi registrado na construção civil, com 18.721 vagas.


Apenas para comparar, os dois setores que mais abriram vagas em julho, depois da construção civil, foram o de serviços, com 8.948 vagas e da indústria de transformação com 5.391 vagas. Esses dados também confirmam a importância da construção civil na retomada da economia, considerando sua reconhecida contribuição para o aumento da empregabilidade.


A fase de recuperação é o momento certo para investir


O mercado imobiliário se comporta em ciclos com um processo de expansão, excesso de oferta, recessão, recuperação e novamente a expansão. Agora estamos vivenciando um processo gradativo de recuperação confirmado por diferentes indicadores. A CBIC trabalha com a expectativa de crescimento das vendas e lançamentos de imóveis residenciais no país em torno de 10% a 15% em 2019. A perspectiva é que o crescimento seja puxado pelo segmento de imóveis de médio e alto padrão, em que as moradias são financiadas por fundos que utilizam recursos da poupança.


Para os investidores esse é o momento ideal de apostar nos lançamentos do mercado imobiliário, com a possibilidade de ganhos estimados em 30% em um período de 30 meses, que é o prazo normal de entrega dos imóveis vendidos na planta. Eles estão sempre observando o timing dos ciclos econômicos, para investir no momento que oferece as melhores possibilidades de resultado quando o mercado se mostrar ainda mais aquecido.

Não por acaso as incorporadoras também se preparam para oferecer novos produtos quando o cenário como um todo se apresenta mais favorável, avaliando sinalizadores como: a inflação dentro da meta, a taxa real de juros mais baixa e o incremento no crédito imobiliário. Por outro lado a demanda por moradia se mantém muito acima da oferta, considerando o déficit apontado em estudo da FGV encomendado pela Associação Brasileira de Incorporadoras Imobiliárias (Abrainc): 7,7 milhões de moradias hoje e 9 milhões de moradias nos próximos dez anos.


Em recente entrevista o presidente da Abrainc, Luiz França, afirmou sua confiança na retomada:


Vamos chegar no melhor momento do mercado imobiliário dos últimos anos. Quando a gente olha o mercado imobiliário no mundo ele começa a deslanchar quando tem o alinhamento de três pilares: 1. Taxa de juros abaixo de dois dígitos; 2 . Marco regulatório adequado; e 3. Confiança do consumidor, que está muito ligada ao nível de desemprego. Tenho a certeza que o nível do desemprego com a retomada da economia vai começar a reduzir, acertará o terceiro pilar e já temos os outros dois pilares necessários para que o mercado cresça. ”

A Franzolin Engenharia, Incorporadora e Construtora participa dessa retomada do mercado imobiliário e vem investindo em novos lançamentos e na expansão das atividades para outros mercados. A receptividade tem se mostrado altamente positiva, com vendas realizadas em prazo record, tanto para moradores que viabilizam seus projetos de vida como para investidores que apostam na valorização dos empreendimentos.


Se quiser saber mais sobre os produtos e lançamentos da Franzolin Engenharia fale com a gente: (14) 3214.3294